Resenha do Livro – Faça fortuna com ações antes que seja tarde – Parte 02

porFernando Pinheiro

Resenha do Livro – Faça fortuna com ações antes que seja tarde – Parte 026 min read

Atenção: a resenha não é um resumo, isto é, não representa uma cópia ou análise fiel da obra referenciada, são apenas comentários e observações do livro, caso queira adquirir a obra na íntegra, clicar neste link: e-book da amazon

Faça Fortuna com Ações Antes que Seja TardeOutro cálculo: Usa-se uma regra de três simples: multiplica-se o dividendo da ação por 100 e divide-se o produto por 6, se dividendo anual, ou por 3, se semestral. Comprar título por um valor abaixo do resultado encontrado – o preço justo em função do dividendo, na concepção de Bazin – é bom negócio. Por exemplo, de dividendos e JCP uma empresa paga 8 reais por ano, multiplica por 100 dá 800, divide por 6 dá 133,00. Se o valor da ação está abaixo deste 133,00 você está fazendo a coisa certa.

Para fechar capítulo, Bazin, comenta que a ação que não paga dividendos é como se não existisse (Bitcoin), no mercado ideal a ação deveria se valorizar somente em função de seu dividendo.

Assim, comenta que casa não é investimento pois não traz renda, se morar nela..Assim como ouro e dólar, os quais não se multiplicam, você os esgota se precisar consumir, já ações se multiplicam, valorizam e “dão frutos”.

Bazin destaca o fato de que comprar ações que pagam bons dividendos é a melhor forma de construir aposentadoria digna, uma vez que esta é, até mesmo, transmissível aos filhos, ao contrário da seguridade convencional, que cessa com a morte do titular. Demonstra que não há razão, ao contrário do que demonstram alguns analistas e repórteres, de investir em ações que não pagam dividendos, utilizando se somente de sua valorização.

Dado interessante dado por Bazin é que crashes violentos como ocorreram na década de 70, com queda de até 60% da bolsa de valores, dificilmente ou quase impossível ocorrer novamente, haja vista que na década de 80 O governo obrigou os fundos de pensão a aplicarem parte de seu dinheiro em renda variável fazendo com que, mesmo que todos os outros atores saiam do mercado, ainda assim haveria pregão diariamente.

Décio comenta que, para o investidor alerta, que acessa mensalmente portais de notícia financeira e de economia, será avisado antecipadamente quando uma empresa, a qual é acionista, está para falir ou ter suas ações desvalorizadas (google alerta).

Lembra que atualmente são 25 bancos listados na bolsa e nos últimos 10 anos 6 quebraram. Somente 1 saiu da bolsa “sem avisar” todos os outros mostraram indícios e a mídia cobriu sua derrocada, podendo o investidor vender o papel a tempo. Não precisa de fórmulas matemáticas complexas, apenas curiosidade. Neste exemplo que deu, o autor comenta que o risco de investir neste ativo é como qualquer outro.

Cita que montou um “Clube” de investimento, o qual tinha apenas 50 sócios.

Algumas dicas gerais repassadas no livro:

1 – selecione empresas que tiveram lucros constantes (mínimo 1 ano)

2 – daquelas que tiveram lucros constantes, quais delas distribuíram ao menos 6% de dividend yield.

3 – passado os critérios acima, elimina se as empresas as quais tem dívida excessiva, por referência outra, não deve ser superior a 2x o patrimônio. De outra forma, o índice de liquidez corrente de uma empresa deve sempre ser maior que 1, quanto maior melhor, que é divisão do ativo pelo passivo, no balanço patrimonial.

4- outro filtro, para eliminar, é tirar aquelas que tem balanço não muito claro ou inconsistente, também vender rápido aquela que tiver notícia que a desabone, que venha a minimizar seu valor de mercado..

5 – por ultimo acompanhar, quando a empresa diminuir o pagamento de dividendos para menos que 6, vender, pois, do contrário, compensa colocar renda fixa.

Segundo Bazin, de 5 a 10% das empresas, independente do mercado o qual esteja passa nos critérios acima…Japão, Chile, Inglaterra, EUA, etc.

Bazin mostra uma planilha, que, sendo referência de sucesso em seu caso, tinha um cliente o qual investiu com ele 300.000 dólares no final de 1981 e, apenas 11 anos depois, em abril de 92, o cliente estava sacando pouco mais de 3000.000 (três milhões de dólares) a fim de aplicar nos EUA…todo este resultado utilizando o sistema de compra de ações via dividend yield, isto é, ações as quais estavam baratas, uma vez que, anualmente, distribuíam ao menos 6% de lucros via dividendos e JCP, ou também, cujo preço estava não mais que 16,66 vezes o rendimento.

Assim como Benjamin Graham, alerta de que não existe papel caro, desde que pague o dividendo correspondente, alerta de investir por conta própria, sem precisar culpar ou responsabilizar terceiros por tal, e diz que aplicou por anos em opções, as quais, com o manejo e técnica certa pode ser tão seguro como aplicar em ações, mas que está fora deste jogo há anos, devido a existência de muitos especuladores na área.

Outro dado interessante que Bazin coloca no livro é que, ainda la em 91, havia, por dados contábeis, mais de 5000 empresas com potencial de abertura de capital, mas apenas 23 que pudessem ser compradas ou mantidas em carteira, devido a distribuição de dividendos.

A manipulação de preços e banalização da bolsa se dá muito pelo alto capital, em dólares que entra na bolsa por investidores grandes, que compram bastante de algumas empresas com alta possibilidade de alta, fazem subir o preço de modo alarmante, a fim de atrair outros investidores a fazerem o mesmo e, quando não há mais o que fazer para os preços subirem, depois de conseguir duplicar ou triplicar o capital investidos por estes tubarões, eles retiram o capital e vão fazer a mesma pesca predatória em outro país, com a mesma técnica…

Dado interessante para fins de análise de índice, é que no Japão há investidores que pagam por ações cujo P/L chega a 1000, ou seja, precisariam esperar 1000 anos para ter o capital retornado na compra do papel, sendo que até 10 é razoável..

Dica prática: anexar na planilha de ações aquelas cujo preço está barato, frente aos dividendos e mante-la… criar um alerta via e-mail quando a empresa apresentar preço elevado diante do rendimento.

O autor comenta como os manipuladores atuam no mercado: se querem que as ações sobem, começam a comprar com preços pouco elevados e “ativam” parceiros em corretoras e laranjas os quais começam a sacudir o mercado a pagar mais alto, então eles passam a equilibrar compras e vendas, vendendo mais que comprando, tipo a cada 500 ações compradas a 11,5 vendem 1000 a 12 reais…puxando o preço para cima, tendo lucro. O inverso é verdadeiro para quando querem que o preço despenque, fazem grande volume de negociação a qual já desperta a atenção, por si só do público, corretora e agências de publicidade, vendendo por preços bem baixos e ao mesmo tempo comprando, comprando mais, por preço baixo…quando o preço está muito baixo, no limite, compram todo o estoque, aguardando algumas semanas o processo inverso, do lucro, quando conseguido, nem ficam para ver o estrago, viajam para fora do país, tiram férias etc.. continua>>>

Sobre o Autor

Fernando Pinheiro administrator

Fernando Pinheiro é formado em Administração de Empresas com especialização em Gestão Empresarial. Professor convidado em várias Universidades do Noroeste e Norte do Paraná, montou este blogue sobre Finanças e Investimentos para ajudar a você se tornar mais próspero.