Resenha do livro Guia do Pai Rico: O negócio do sec. XXI – Parte 02

porFernando Pinheiro

Resenha do livro Guia do Pai Rico: O negócio do sec. XXI – Parte 024 min read

Atenção: a resenha não é um resumo, isto é, não representa uma cópia ou representação fiel da obra referenciada, são apenas comentários e observações do livro, caso queira adquirir a obra na íntegra, clicar neste link: e-book da amazon.

Ouça o áudio do livro aqui:

[…] Capítulo 4 – seus valores financeiros essenciais

O autor comenta que a questão não é trocar de quadrantes simplesmente, como trocar de endereço ou preencher um formulário, mas sim toda uma questão de mentalidade, é mudar, de certa forma, quem você é, ou no mínimo como se enxerga.

Por meio de frases chave, podemos identificar a mentalidade de cada quadrante:

Empregado: quero saber de minha segurança, quantos feriados existem no ano? onde estão as férias e recessos? ele só têm dinheiro enquanto têm horas para vender, tire suas horas e ele perde a renda.

Autônomo: sou especialista e o melhor naquilo que faço, se quer bem feito, faça você mesmo! este é o tipo de pessoa que dificilmente consegue resultados enriquecedores porque não têm habilidades de liderança, os ricos sempre estão cercados por pessoas que sabem mais que eles e mais ricas que eles, mas nem por isso deixam de ter uma personalidade cativante e angariam sucessos nos negócios por lidarem com os melhores.

Dono de empresa: quanto poderei obter de retorno anualmente? quais são os impostos que pagarei por esta atividade produtiva? os donos de empresas estão numa situação mais favorável que o empregado e autônomo, têm liberdade de tempo e dinheiro, pois o fluxo de caixa entra independentemente se estão no “serviço” ou não, podem se dedicar a outros empreendimentos, cursos e investimentos.

Investidores: qual o retorno anual deste investimento? faz parte de renda fixa ou variável? este investimento têm chance de retorno alto? investidores, seja aquele que investe em papéis, imóveis ou empreendimentos são aqueles que estão em situação tão confortável quanto o dono de empresa.

Kiyosaki afirma que o capital já foi levantado não é necessário buscá-lo, embora o autor não entre em detalhes sobre onde está este capital pronto, creio que se refira que o dinheiro, neste sentido, se refira ao crédito que está mais barato, acessível, em especial para pessoas que mantém, no mínimo, suas contas em dia.

Diz que nas suas aulas de administração os alunos o perguntam como montar empresa..ele diz que é basicamente um jogo entre clientes, investidores e trabalhadores, os últimos precisam de produzir ao menos 10 vezes mais que o custo que dão.

O autor diz que atualmente está pronto os modelos e negócios do mundo, mas precisa ter a mentalidade para operá-lo, por exemplo não adianta dar na mão de um cavaleiro um Masserati ele não se tornará um motorista ou driver só porque o dirige, ele nem mesmo irá sair do lugar, deve ter treinamento, capacitação e uma mente de um piloto para tal.

CAPÍTULO 06 – Hora de assumir o controle

O autor diz que a única coisa que podemos controlar é nossa fonte de renda, que o trabalho é um mito, porque não enriquece ninguém, dá estabilidade e consegue encher a barriga.

O autor diz que saiu da miséria para ser milionário em 4 anos, de 1985 a 1989…o trabalho árduo não enriquece ninguém… ao final do módulo, afirma que realmente ficou morando em carro para economizar e conseguir abrir seu próprio empreendimento de carteiras, tinha a tentação de ir procurar um emprego e achar uma casa, um teto para morar, mas não o fez, privou-se e logo conseguiu sucesso.

O autor chega a comentar que uma franquia é uma oportunidade menos arriscada do que abrir seu próprio negócio, mas ainda assim não é uma garantia de sucesso, mas sim uma aposta…se tiver capital para adquirir uma Subway ou Mcdonalds vá em frente mas o capital será necessário…

O autor comenta que irá apresentar o sistema de marketing de rede como um modelo de negócios interessante, que se destaca dos demais, não é como ser um advogado ou médico, os quais, sem pacientes ou clientes, a renda deixa de entrar..ou ainda um negócio como restaurante que se ninguém comprar pratos de comida ele deixa de ter a característica da renda passiva, também conhecida como renda perpétua… continua>>>

Sobre o Autor

Fernando Pinheiro administrator

Fernando Pinheiro é formado em Administração de Empresas com especialização em Gestão Empresarial. Professor convidado em várias Universidades do Noroeste e Norte do Paraná, montou este blogue sobre Finanças e Investimentos para ajudar a você se tornar mais próspero.